PF incomoda governo, congresso, PT, PMDB e a facção inteira

Por: José Maciel

07/01/2016 - 6:46h

 

 

Algumas instituições e partidos brasileiros, identificadas em conluio ‘comparsal’ com o desbaratamento da quadrilha de assaltantes da Petrobrás, Ministério da Saúde e outros órgãos federais, decidiram simplesmente podar a atuação impecável da Polícia Federal.

 

 

A forma sutil e revanchista encontrada para isto foi reduzir substancialmente o valor se sua dotação orçamentária para 2016 com o objetivo exclusivo de sucatear a Força Policial, tirando-lhe as condições de trabalho investigativo. Tudo isso, prevendo que em 2016 seria o ano “D” das investigações, prisões e condenações de mais políticos e delatores privados.

 

 

Sobre isso, a Associação dos Policiais Federais reagiu contundentemente mandando aos revanchistas um recado claro de sua disposição funcional de não se curvar às retaliações da facção congressual, palaciana e partidária protagonista dos assaltos ao País.

 

 

A estas alturas, a ‘Presidenta’ teme uma visita relâmpago dos agentes da PF nos subterrâneas do Palácio do Planalto, onde em épocas passadas servia de trincheira para as conjuminanças das quadrilhas do mensalão, dos produtores de dossiês falsos e recentemente, da Petrobrás.

Busca rapida:

“Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação da equipe do Jornal Cocktail”