Não questione o ungido!

Por: Guilherme Borges

07/01/2016 - 17:27h

Nessa semana “bombou” na internet e nos grupos de WhatsApp umas fotos polemicas de uma certa igreja de Gurupi. Nem quero entrar na questão das heresias que vimos, pois já foi bem debatido tudo sobre essas fotos. O que realmente me chamou a atenção em toda essa discussão foram algumas respostas e comentários às criticas apresentadas, como a famosa frase “Não toque no ungido do Senhor”. O que podemos observar nessas respostas, é como falta uma teologia séria por boa parte dos cristãos e até de seus líderes. Sempre usam argumentos totalmente sem lógica. E já que não há argumentos bíblicos, pelo menos deveriam ter um pouco mais de esforço para “bolar” uma resposta racional. Usar o verso “não toque nos ungidos, é uma grande falta de coerência, se lembrarmos que as passagens onde se encontram esse verso, se referem a integridade física e não a um “endeusamento” de algum humano, que nunca possa ser questionado ou corrigido. Podemos citar como exemplo, o próprio Rei Davi, que usou esse verso quando não quis matar Saul. Uma boa observação que pode ser feita, é que o mesmo Rei Davi, que usou o verso “Não toqueis”, foi corrigido por um simples homem de seu país e depois expos seu erro de forma pública. Não existe um ser humano que não seja passível de erros, não importe o cargo que ele possua, ou, no caso, a “unção” que ele tenha.

 

 

E aos que falam que isso é julgar alguém, lembre-se de ler bem os textos que “proíbem” o julgamento, leia texto e contexto, e perceba que os textos se referem a um julgamento hipócrita, quando se corrige alguém, porém, comete o mesmo erro. Um versículo para reflexão então:

Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça. João 7.24

 

 

37686-3

Busca rapida:

“Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação da equipe do Jornal Cocktail”