Figurões da política, “vendo o sol nascer quadrado”

Por: José Maciel

26/11/2015 - 17:27h

 

 

25.11.2015, um dia histórico…

 

 

Espera-se que esteja apenas começando a prisão de políticos com cacife na República por obra e graça da Operação LAVA-JATO. Além de outros menos expressivos, alguns ex-deputados, ex-ministro, banqueiro, empreiteiros, diretores de estatais, doleiro, lobista, amigo pessoal do bravateiro, etc, nesta semana foi a vez de um Senador líder do desgoverno no Senado, Delcído do Amaral (PT/MS).

 

 

Outros figurões da política brasileira devem juntar-se aos seus comparsas na carceragem da Polícia Federal e em presídios no Estado do Paraná, onde, a contragosto, mas por merecimento tornaram-se hóspedes.

 

 

Faltam muitos que deverão completar as lotações daquelas hospedarias; porém, pelas evidências, é questão de tempo para o Brasil comemorar as prisões dos ícones da política brasileira, símbolos e expoentes da corrupção formadora das quadrilhas de assaltantes do País.

 

 

O projeto criminoso de poder que funcionou por mais de uma década está em fase de decadência que deverá finalizar com o “engaiolamento” de seu principal protagonista e sua afilhada política, LULA e DILMA, respectivamente.

 

 

Aos poucos seus nomes estão sendo lembrados por aqueles que antes eram os ‘paus-mandados’ e, tornando-se delatores, não querem pagar o preço dos assaltos sem aqueles ícones e principais beneficiários.

 

 

O Brasil inteiro torce por esse momento e que seja logo antes que fujam do País, para não dar trabalho à INTERPOL. Estamos torcendo e queremos comemorar a vitória da moralidade e a derrocada definitiva da impunidade.

 

 

Quando isto acontecer, será a consagração e coroação da ordem política nacional pondo fim às indegustáveis pizzas, sempre saboreadas pelos congressistas, inquilinos do Palácio do Planalto e da Alvorada, muitas vezes chanceladas por setores do Judiciário.

 

 

O Judiciário está mudando sua linha de atuação. Tudo começou com o Ministro Joaquim Barbosa, sucedido pelo Juiz Sérgio Moro, respaldado pelo Ministério Público Federal e Polícia Federal no estrito e fiel cumprimento de suas missões institucionais.

 

 

A partir de agora, deve ser assim: trocas de cadeiras na Câmara e no Senado por hospedagens nas carceragens da Polícia Federal e em presídios de segurança máxima para evitar fugas espetaculares para o exterior.

 

 

Palácio do Planalto, PT e a imunidade estão de luto. Novos capítulos virão.

Busca rapida:

“Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação da equipe do Jornal Cocktail”