Abobrinhas

Por: Getúlio Dutra

16/11/2015 - 17:27h

Um rico, poderoso e ingênuo fazendeiro – não vamos politizar a piadinha, tá, galera? – manda o seu querido filho estudar nos Estados Unidos.

 

O guri chegou lá, se deslumbrou com aquilo tudo e torrou a grana que tinha.  Lá pelas tantas teve uma ideia pra arrancar mais dinheiro do velho e ligou dizendo que descobrira um curso pra ensinar cachorro a falar, mas era caríssimo. O pai ficou encantado:
– Não importa o preço, meu filho, te mando o nosso Rex e o dinheiro necessário pro curso.

 

Dito e feito, o cachorro chegou junto com a grana preta e o espertinho viveu mais um tempo na boa. Estudar que era bom nem pensar.

 

E a grana acabou, e agora?

 

Outra ideia cretina surgiu e ele ligou pro velho, que perguntou:

 

– E daí, meu filho, o Rex já está falando?

 

– Claro, pai, fala, canta e recita que é uma beleza. Mas descobri, agora, um curso pra ensinar cachorro a ler, mas é muito caro.

 

– Sem problema, me diz quanto e te mando o que for preciso.

 

E assim foi. No final do ano o guri largou o Rex na rua e voltou pro Brasil.
Mal botou o pé no aeroporto o pai o recebeu de braços abertos e perguntou:

 

– Cadê o Rex, meu filho?

 

– Pai, tu nem sabe. Ontem, antes de embarcarmos, o Rex lia o New York Times, na cozinha, e saiu-se com essa:

 

– Que bom, vamos voltar pra casa. Será que teu pai continua comendo aquela viúva da casa da frente?

 

– Mas que cachorro filho da puta! Se ele abre a boca na frente da tua mãe eu me lasco! Tu deu um tiro na cabeça dele, né?

 

– Mas claro, pai!

 

– Ainda bem.

 

Dizem que esse menino tornou-se um grande político.

 

Qualquer semelhança com algo conhecido será mera coincidência. Ou não.

 

 

Busca rapida:

“Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação da equipe do Jornal Cocktail”